domingo, 29 de novembro de 2009

ballerina tips

Estamos em um momento internético muito legal para nós, bailarinas inicantes adultas. A maioria está iniciando o trabalho nas pontas! E além disso, apresentações de fim de ano vêm aí (pelo menos, a minha ainda está por vir) Então, decidi postar algumas dicas beeem legais do livro da Ana Botafogo.


Preparação para a cena:


"Bailarina clássica tem de estar muito bem penteada, não pode ter fio de cabelo caindo sobre a testa ou coque querendo despencar. O cabelo é primordial". - Eu uso coque e cabelo bem preso em todas as aulas. Não entendo como tem bailarinas que fazem com o cabelo meio-solto, ou despencando. Até uma mecha bater no olho em uma pirueta e elas sentirem aquela dor e ardência!



"(...)não é possível aparecer com marcas de maiô em cena. A maquiagem é um dos elementos da dança. Em todos os balés clássicos eu maquio todo o corpo, a fim de ficar com o tom de pele homongêneo. Dá trabalho, mas faz parte da magia do espetáculo."


"Não dispenso gel no cabelo, sempre molho o calcanhar da sapatilha internamente, para aderir melhor ao pé, raspo bem a sola, só corto o cetim da ponta das sapatilhas depois que ele se rasga e coloco tachinhas nas solas, quando acho necessário".

"Para a sapatilha ficar ainda mais resistente, coloco um pouquinho de verniz da ponta, por dentro"

"Nos balés românticos, uso uma calçinha de filó sobre a malha. Se é magia é magia, então devemos ser detalhistas."




Sapatilhas:



"Sempre existem sapatilhas que ficam bem no ponto que a gente gosta. Essas eu faço durar, ponho verniz, as mantenho limpas, conserto, ponho tachas. Quando se quer conservar uma boa sapatilha, é preciso "maquiá-la", porque só lavar não tira a sujeira. Eu passo tinta branca ou pancake."


domingo, 22 de novembro de 2009

novos velhos livros



Semana passada fui fotografar no Centro e aproveitei para passar no sebo que tem livros divinos de ballet! Essas foram minhas novas aquisições: Complete Book of Ballets (uma verdadeira bíblia dos ballets de repertório), um livreto intitulado "Ballet" - que diz ser um guia prático e barato sobre a dança - e um livro de uma bailarina brasileira pré-Ana Botafogo, Ruth Lima; "Dialogismo das Sapatilhas". Ruth era também escritora e publicou outros livros de ballet. O que gostei nesse é que ela mistura experiências pessoais (como aulas com Balanchine) com história do ballet moderno. Ainda não comecei a ler nenhum, só dei uma olhada, mas sei que são ótimos livros. A antiga dona, uma tal de Vera Helena, só comprava livros bons! Tanto nacionais, quanto importados. Os meus outros dois que comprei lá também eram dela. Fico imaginando quem ela era... Uma bailarina nas décadas de 40/50?

Estou lendo Madame Bovary e gosto de dar atenção a um livro de cada vez. Mas assim que começar algum, falo mais sobre!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

minha nova Toshie


Estou muito sem tempo para postar, infelizmente. Mas posso ser breve: comprei minha nova sapatilha de ponta! Com a ajuda das blogueiras e das meninas da comunidade de Ballet Adulto, consegui escolher e acho que escolhi bem: Toshie, da Só Dança. Minha professora até perguntou se não seria muito dura para mim (pois sou iniciante), mas eu disse que havia conseguido subir nela e que as de iniciante da Só Dança me pareceram bem leves e moles, além de confortáveis demais. Escolhi uma caixa mais larga, estou usando uma ponteira de espuma (como minha profa. prefere) e comprei um número maior que o meu, para ajustar certinho com a ponteira. Estou ansiosa para fazer a primeira aula, para ver se vai ser essa maravilha toda! hehe

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Cia. Brasileira de Ballet - D.Quixote


Fomos assistir Dom Quixote com a Cia. Brasileira de Ballet no Domingo passado. Eu, Ana Paula, Anaita e Barbara - meninas cariocas da comunidade Ballet Adulto! FOi ótimo o encontro. É muito bom poder compartilhar dúvidas e alegrias no ballet, com pessoas que te entendem e que passam pelo mesmo que você.

A Cia. é composta por muita gente jovem, de 13 a 20 e poucos anos! São meninos e meninas cheios de técnica, alguns expressivos demais, outros de menos. Acho que presença de palco e feeling é algo que vem só com experiência. Adorei o figurino, mas o cenário poderia ser melhor. Mas no geral, gostei bastante. Foi o primeiro ballet de repertório que assisti!

Algumas fotos que tirei: