domingo, 19 de abril de 2015

Deixa eu contar um segredo...

fonte da imagem: Maria Doval Ballet

Preciso compartilhar tudo o que aprendo com vocês, então, sentei hoje animada pra escrever. Sabe aquele momento de descoberta, que muda tudo? Então! Não posso deixar isso passar porque se mudou a minha vida na dança. rs

Sabe quando a professora insiste que seu joelho tem que ficar 100% esticado? Sabe quando ela pede pra você fazer a pirueta pensando "pra cima!" e também pra cair com seu peso em cima da perna de base durante um piqué? A gente nem sempre faz, né? A gente sempre dá uma roubadinha... Mas olha, anota a dica: faz tudo isso. rs Concentra e faz. Faz de verdade, mesmo que seja difícil e você precise passar aulas e aulas tentando.

Não basta dar aquela roubadinha e iniciar um piqué ou tour piqué (ou qualquer giro) com o joelho levemente dobrado pra depois esticá-lo Você já perdeu seu giro ali mesmo, ballerina. Nunca vai rolar desse jeito...

Três coisas contribuem para um bom giro: joelho esticado desde o momento em que sua ponta toca no chão, confiança e cabeça marcada num ponto. Você nem precisa de tanto impluso. Se for um giro só, não vai precisar de impulso algum, acredite.

Não esquece:

joelho esticado - pra cima! - cabeça!

E voilá!
Depois me contem. ;)


Tá em japonês (ou parece japonês), mas achei tão perfeitinha essa ilustração que demonstra um piqué perfeito, que escolhi pra esse post. 

Até o próximo!


2 comentários:

@tmsusewind disse...

Show!
É imprescindível também o peso do corpo no primeiro dedo, nunca - nunca mesmo - no "mindinho", porque além de comprometer o eixo e o desempenho do giro, prejudica o tornozelo.
Gosto demais de girar, e mais ainda, de observar, aprender visualmente ajuda demais!
O lance de "marcar a cabeça" eu fazia instintivamente, mas de tanto a professora frisar essa informação, passei a observar mais e consertei, realmente é indispensável marcar um ponto certo e girar olhando sempre pra ele, "a cabeça é a primeira a chegar e a última a sair" num giro... haha, levo isso por toda vida e em cada giro, rs

Gosto demais do seu blog, Carol!
Parabéns!

Tamires Santana disse...

Carol? Cadê você ? Nunca mais escreveu !!!