sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Visitando a Gaynor Minden em NYC


Há um tempo atrás, minha amiga, Clara, vistiou a loja da Gaynor Minden em NYC e gentilmente cedeu seus cliques e depoimento pro Meia Ponta nesse post aqui. Eu me apaixonei pela loja, pela experiência e, tendo eu uma Gaynor que ganhei de presente há alguns anos atrás, disse pra mim mesma que a loja seria meu primeiro destino quando visitasse a cidade novamente (a primeira vez que passei rapidamente por NY, tinha 18 anos e ainda não fazia ballet). E assim o fiz. :)


Logo no 1o dia, comecei fazendo o turistão: subi no Top of the Rock pra olhar a cidade, dei uma voltinha no Rockefeller Center, visitei a Times Square e, então, era hora de partir pra Gaynor. 

Eu tinha 1 hora pra chegar lá, mas não foi o suficiente pra uma perdida. rs Confundi os West e East sides da rua, rodei muito e cheguei lá meia hora atrasada e com os pés doendo. Mas no final, deu tudo certo. O dia não estava movimentado e fui atendida no minuto em que cheguei.


A atendende foi super simpática e me contou que muitas brasileiras vão lá. Inclusive, logo depois da minha consulta, chegou um casal de brasileiros e mais uma outra menina, que estava comprando pra uma bailarina no Brasil. A atendente disse que sabia até algumas palavras-chave, como "fita" e "dura". rs Eu falo inglês numa boa, então, consegui me comunicar bem. Mas pra quem vai e não se sente confortável falando a língua, fica a dica: eles estão preparados para atender brasileiros. ;)


A consulta foi rápida. Ela mediu meus dois pés e também pediu pra eu fazer ponta, pra analisar minha arcada. Depois, foi no estoque e pegou uma sapatilha no saquinho amarelo. Experimentei dois números que ficaram um pouco grandes. Ela pedia pra eu fazer plié e ponta de pé e a gente analisava. Quando sobrava muito atrás, eu pedia um número menor. Enfim, a 3a ficou boa! 


Eu perguntei o que significava o saco da cor amarela, porque quando ganhei a minha primeira Gaynor, ela veio fora do saco oficial e nunca soube qual era o meu. Ela me explicou que eu havia recebido a sapatilha no saco amarelo porque era um modelo pra pé mais forte e também em função da minha arcada. A brasileira que estava comigo levou a dela, se não me engano, num saquinho rosa. De acordo com o folheto de instrução que vem junto com a sapatilha, a Yellow, chamada de ExtraFlex, pode ser comparada a uma sapatilha um pouco usada. Antes dela, vem a Hard, do saco verde, e depois, as mais molinhas, dos sacos rosa, turquesa e lavanda.

De acordo com o folheto, existem 3.116 tipos de fitting options! Muita coisa, né? Um outro detalhe especial que a atendente me explicou foi que eu estava levando uma sapatilha com tecido diferenciado. A Gaynor Minden Luxe. Dá pra notar que a sapatilha tem uma textura mais fofa e na etiqueta que acompanha o produto, vem escrito que esse material não enrruga tanto e "é ideal para uma performance, uma sessão de fotos ou qualquer momento em que você precise que sua sapatilha esteja perfeita!" Já viram como vai ser um dó pintar pra apresentação, né? rs Acho que vou manter minha Gaynor antiga pra isso... haha

O total, junto com o elástico e as fitas (pois vendem separados) foi $131.70, já com as taxas. Somente a sapatilha (sem taxa) foi $119. Aqui no Brasil, até a última vez que chequei, uma Gaynor custava em média R$400, o que hoje em dia dá mais ou menos $170.

Tirando a correria pra chegar e a preocupação por estar perdida (rs), foi uma experiência muito bacana, que toda bailarina merece ter. Foi emocionante chegar na frente do prédio de uma das marcas mais tradicionais e importantes de sapatilhas do mundo. Experiência pra guardar com carinho pra sempre!

Como eu marquei minha consulta: por email, em inglês, pelo fitters@dancer.com. Não é preciso marcar com tanta antecedência, mas eu marquei 3 meses antes.
Endereço: 140 West 16th Street, NY

5 comentários:

@tmsusewind disse...

Olá, Carol!
Gostei muito do seu blog, de cada texto, cada foto, cada pesquisa, e achei admirável a maneira como você tem se dedicado e evoluído desde que teve a coragem de decidir pelo ballet.
Achei a sua maneira de escrever tão bacana e sincera que resolvi, aos poucos, ler todos os posts, e fiquei até feliz com certas semelhanças que temos na trajetória da dança, rs.

Parabéns, mais uma vez, e que continue sempre sedenta por aprender cada vez mais este mundo incrível da dança!

Virei fã :) rs

Beijos!

Carol Lancelloti disse...

Poxa, obrigada!
Eu não sei se esse comentário chega até você via notificação, mas agradeço imensamente a mensagem e o carinho. Um beijo!

Clique Dança disse...

Eu tenho uma loja virtual e estou aprendendo muito nos blogs, show de bola. Rosana.

Giovana Costa disse...

Em relação a marcar uma consulta em uma loja dos EUA o que é necessário escrever no e-mail? Preciso colocar a numeração ou alguma coisa assim? Queria muito adquirir uma Gaynor já q as minhas sapatilhas não duram nada haha. O seu blog é maravilhoso e vive me ajudando! Desde já muito obrigada

Carol Lancelloti disse...

Oi, Giovana!
Poxa, o blogspot é tão ruinzinho que eu não sei se meu comentário chegará como resposta até você. Mas isso tudo eles descobrem no fitting: seu número, tipo de arcada... No email, você só precisa mesmo marca dia e hora. Fico muito feliz que o Meia Ponta te ajuda <3 <3 Beijos!