domingo, 1 de abril de 2012

Grand jeté - a descoberta

Foto: Carol Lancelloti, Cia Brasileira de Ballet - Dom Quixote

Ah, eu adoro grand jetés! É um salto que minha professora do Rio dava o tempo todo na diagonal e um dos poucos no qual eu era naturalmente boa (em outros, pareço uma sapa desajeitada, tentando várias vezes descobrir o mecanismo da coisa rs).

Na minha escola em Brasília só começamos a arriscar coisas na diagonal por agora (antes, só fazíamos centro) e como a aula passada foi dada por uma substituta, eu a persuadi a dar uma diagonal caprichada, com sissone e grand jeté (negociei um debulé, mas não rolou rs).

A primeira feliz descoberta foi que meu dedo lesionado não reclamou como de costume. Parece já estar bom, apesar de nunca ter voltado a sua finura normal. E a segunda feliz descoberta foi as duas maneiras de se fazer este salto.

Uma, explicou a professora (mais nova que eu, #todaschora) é saltar já com ambas as pernas esticadas (o que eu sempre fiz) e a outra é saltar e desenvolve-las no ar. Eu já havia visto algumas bailarinas fazendo desta forma, mas achava (na minha ignorância rs) que era "opcional" haha. Não sabia que eram duas fomas distintas de se executar um salto e... não sabia que a segunda era mais fácil! Sim! Já subir com ambas as pernas esticadas é muito mais difícil do que desenvolve-las no ar.

Meu grand jeté costuma ser até bem aberto pra uma iniciante, mas nunca retinho. Só que, quando mudei a forma de executar e saltei desenvolvendo a perna, milagre: ele ficou perfeito! Não acreditei no que vi no espelho, no flash de um segundo. Fiquei tão orgulhosa! Tive que dividir aqui com vocês... Alongem, façam um bom tombé pas de bourrée, peguem impulso e developé antes de saltar. Perfect. #ficaadica

E vamos ser mais ousadas no ballet, meninas! As minhas companheiras de turma preferiam preencher o resto da aula com mais barra do que com exercícios na diagonal. E muita gente fazendo grand jeté miudinho... Tem que se jogar! Mesmo fazendo errado, mesmo o braço indo na direção que não devia. Primeiro, temos que sentir o ar fresco da liberdade. A técnica vem depois. ;)

13 comentários:

Dri Santos disse...

Adorei... principalmente a frase "temos que sentir o ar fresco da liberdade. A técnica vem depois".
Parabéns!

Carol disse...

Diagonal é tuuudoo! Pra mim é a melhor parte da aula, quando você pode "se jogar" e se libertar que nem você disse =)
Quando tem grandes saltos então a felicidade é giga! hehe

Carol amei seu blog! Muito lindo e cheio de dicas legais, parabéns!

Swy Teófilo disse...

Diagonal é uma delícia, e diagonal com jetes é tudo de bom!

Ana Yazlle disse...

Carol, o salto em que se desenvolve a perna da frente não é o saut de cheval? Beijos!

Cyndi disse...

Eu sempre ouvi que o que desenvolve é o saut de chat...
antes eu achava que era opcional também, rs! E também gosto do meu!
Olha só!

Beijocas!

Carol disse...

Oooi! Adoro o seu blog e acompanho a cada post!

O salto que começa desenvolvendo a perna é chamado de saut de cheval e o que começa esticado é chamado de grand jeté.. Pelo menos é assim que eu apreendi, rs

beeeeijos!
Continue nessa luta que, assim como eu, um dia chegaremos lá!

Jadlla Cruz disse...

bom eu tbm aprendi como vc Carol, Minha prof me ensinou duas formas de grand jeté, uma por grand batman ( com pernas esticadas)e outra por developpé ( que desencolve a perna da frente). Eu tbmprefiro a segunda, assim como vc, é a unica coisa que acho q sou naturalmente boa, costumo ser boa em saltos, mas péssima em giros kkkkk.
ótimos saltos para você ballerina !

Tainara :] disse...

ai , sou péssima em saltos E em giros. Hoje eu tive grand jete na diagonal e foi uma tristeza. Mas eu nao vou desistir o/ Parabéns pelo seu grande feito ( sem ironia )

Geovanna... disse...

ameii o post...
não sou boa com saltos e adorei as dicas...

^^
parabens pelo blog, tem me ajudado muito

Mayara disse...

Oi, como a Ana comentou acima, o nome do salto com 'develloppé' na perna da frente é o saut de cheval!

Bjs

Sara disse...

Também adoro grand jetés, vou seguir as dicas e ver no que dá, não sabia que podia ser feito da segunda forma. Um dia espero poder fazer um igualzinho ao da foto.

Beijo!

Mônica disse...

Comecei as aulas de ballet agora (com 26) anos. Estou na 2ª semana (uma bailarina bebê ainda).
Resolvi comentar aqui porque essa é uma das coisas que penso muito durante a aula:

Por que as alunas reclamam e pedem para a professora pegar leve?

No meu entendimento, uma adulta que resolve fazer ballet está realizando um sonho, com loucos desejos de correr atrás do tempo perdido, avançando o máxim oque puder e... PRINCIPALMENTE, ela NÃO está lá obrigada! Ela está lá porque quer. Então, por que não querer ser estimulada pela professora a fazer mais e melhor, exigindo o máximo de si por aula?

Não entendo. Fico triste quando a aula termina mais cedo porque as alunas estão cansadas. Por mim, não saía nunca da sala :(

Anônimo disse...

Vc podia dar umas dicas de como melhorar o grand jete, o meu é horrível, não consigo fazer minha perna da frente subir de jeito nenhum... E não é falta de flexibilidade (tenho abertura negativa) nem força (sustento a perna tranqüilamente, sem ficar tremendo nem nada qdo estamos na barra), é falta de jeito mesmo. Não entendo a mecânica do salto, não sei o q devo fazer pra minha perna da frente subir. Me da um help! Obrigada!