sábado, 17 de março de 2012

O figurino de Jewels



Conheci este ballet de Balanchine lendo no Dos Passos da Bailarina, da Cássia (ela ama e já postou diversas vezes os videos, para ler/assistir, clique aqui).

Confesso que não sou tão fã do estilo de Balanchine (apesar de reconhecer seu imenso talento e importância, claro). Lembro que, no documentário Ballet Russes, a bailarina Nini Theilade (fofa!) dizia que o coreógrafo se expressava através dos bailarinos. Era o que ele queria, a interpretação que ele acha que devia ser, através do corpo de quem dançava. Cenários, histórias e grandes produções ficavam de lado. E podem me chamar de antiquada ou careta (expressão diretamente dos tempos de juventude da mamãe), mas eu pessoalmente não acho isso muito atraente no palco.





Jewels não tem uma história e pra ser sincera eu fico um pouco enteadiada com 20 minutos de coreografia impecável. Ballet não é circo, né? Sinto falta de um enredo mais redondo. E o fato do cenário ser praticamente nulo também me incomoda de leve (o dos diamantes é o mais bonito). Mas o figurino é especial. Amo os 3, mas talvez o que eu mais goste seja o das Esmeraldas. Amo um tutu romântico!


Com um figurino tão lindo desses (o da montagem mais recente da Ópera de Paris foi feito por Christian Lacroix), dá até pena não ter um cenário complementando. Eu gosto do lúdico, do drama, da riqueza e dos detalhes. E acho que Jewels, apesar da proposta original, decepciona destes quesitos. Afinal, é um ballet sobre jóias.

Há sequências lindas e, tratando-se de Balanchine, muito criativas; diferentes do que costumamos ver nos repertórios clássicos. Vale a pena assistir, claro. Até porque, esta é somente a minha opinião. Mas ele não entrou para o meu top 5...

Achei esse video in-crí-vel do Royal, no qual aparecem todos os detalhes preciosos das peças. Coisa linda de ver! Enjoy.

6 comentários:

Jade Christinne disse...

Esse vídeo é incrível mesmo, Carol! Figurino impecável! Haha admito que também sinto falta de alguns aspectos nesse ballet, mas de qualquer forma não deixa de ser belíssimo! Pelo contrário! Obrigada por compartilhar conosco ;)

ballet4everjade.blogspot.com

Mariana disse...

No espetáculo de fim de ano da academia que danço a parte adulta dançamos "Jewels", e de todos Rubi é meu preferido.
Pois traz uma cara brincante para o ballet que eu adoro! *---*

Julimel disse...

Acho que o mais interessante desse ballet é vc observar o sentimento de cada música que foi traduzido em movimentos. Balanchine é o grande precursor do ballet neoclássico, que visa justamente não se prender a histórias ou cenários.
É bem diferente, e por isso mesmo, muito interessante!
Se algum dia puder dançar Jewels, gostaria muito de fazer a mazurka final dos Diamantes, é simplesmente incrível!

Grande bj^^

Maria Carolina de Sá disse...

engraçado esse teu post, porque eu fiz uma enorme pesquisa pro espetáculo do final do ano da minha escola de dança, pois fiz alguns figurinos e tenho todos esses na pasta de inspirações. todos lindíssimos! pra mim as esmeraldas e os rubis são os mais belos, não gosto do tutu curtinho dos diamantes hehe

já eu acho lindo esse conceito sem cenário, apenas com jogo de luz, vai ver que é pela minha raiz ginasta rsrs

Leticia disse...

Uma pena a sua percepção a respeito de Balanchine.
Para ele o movimento era mais impressionante do que qualquer outra coisa. O enredo é o movimento.

Marina disse...

Eu dancei esse ballet em um dos momentos mais felizes da minha vida de bailarina e por isso ele é muito especial pra mim. Fizemos inclusive a coreografia de diamantes dos casais. Éramos 12 casais e todos eram realmente alunos da escola! Acho que esse deve ser um recorde em Brasília!