sábado, 6 de agosto de 2011

Deixa eu contar um segredo...

Ballet adulto é mais difícil do que se pensa. E como li alguns dias atrás no blog da Cássia, às vezes o amor pela dança não basta. Tem vezes que ele atrapalha, na verdade.

Se eu deixasse a minha paixão pelo ballet me dominar, provavelmente seria uma pessoa extremamente infeliz. Isto porque eu iria querer respirar ballet, ver videos o dia inteiro, não faltar nenhuma aula (ou melhor, ir todos os dias da semana), comprar todos os DVDs da Livraria Cultura e também todas as roupas maravilhosas para se fazer aula que vejo por ai...
Só que eu não tenho uma mãe que banque isso, ou uma carreira promissora pela frente que justifique tempo e dinheiro gastos.

Minha paixão pelo ballet se mantém num confre, guardada, adormecida. E eu vivo com medo que ela desperte e saia do meu controle. Eu finjo que não vejo, ignoro inconscientemente dia após dia.

Falto aulas porque preciso trabalhar e não posso gastar mais do que gasto com o ballet. A realidade é esta.

Cada aula que uma bailarina adulta falta é equivalente a semanas perdidas. Porque o tempo é curto e você quer dançar linda e perfeitamente agora. Você assiste aos videos e entende tudo o que se passa ali, sabe que "só falta" preparar o corpo e dominar a técnica. Mas cadê o tempo? Tempo, tempo... para curar uma lesão, para subir nas pontas novamente.

Eu sinto dentro de mim que posso ser uma ótima bailarina. Talvez eu só precise acreditar mais na frase "vai dar tudo certo".

15 comentários:

SandraFeltrin disse...

Nossa Carol, me identifiquei tanto com o que vc escreveu... lindo texto! Obrigada por compartilhar.

Anônimo disse...

Carol, se joga!!

O tempo vai passar de qualquer jeito, só cabe a você decidir como.

Ana Guedes disse...

oii
sei exatamente o que você sente.. talvez eu ainda esteja nova, mas 17 anos já é meio tarde pra querer seguir na vida com o Ballet!!!
passo pelas coisas que você passa e o que penso é não faltar em nenhuma aula e continuar com essa paixão apenas como um Hobbie, mas levar para a vida toda
até meu último suspiro.

beijos e até!!
http://anaguedesballet.blogspot.com/

Anônimo disse...

Olá, achei lindo o que escreveu. É tudo e um pouco mais do que estava guardado em meu coração. Amo ballet, me dediquei ao ballet, mas infelizmente não pude "respirar" o ballet. A vida me colocou pra seguir caminho diferente, mas mesmo assim busco o tempo que me resta para dançar. Quem dera se eu pudesse dançar, dançar e dançar.

Obe_dessa disse...

Nossa, isso é muito verdade. Fora que o ballet é como a moda, uma espécie de alienação, tendo em vista todas as preocupações com peso, corpo e...PERFEIÇÃO. Dedicar-se a uma atividade em tempo integral só é mesmo válida quando ela se torna sua vida e isso significa: seu hobbie e SUSTENTO. Seja rica ou seja pobre, a gente tem que trabalhar né? hahaha.
Ainda não comecei minhas aulas, fico frustrada. Aliás...não fui atrás justamente por não estar trabalhando, daí falta a grana. Mas sei bem que no começo vai doer aqui, doer ali, vai doer o coração que sempre pensa: pq eu parei qdo criança? e mimimi. Só que depois a gente tira da cabeça a ideia de ser uma Ana Botafogo da vida, aceita a condição de hobbie. E não por isso somos menos felizes. Sabe? Expandindo um tico só o assunto...pessoas hiperativas, criativas ou mesmo que gostam de muitas coisas, revolucionários, haha sempre se dividem e se perdem no que diz respeito a "ter como hobbie MESMO ou profissão, sucesso, grana(mais o sucesso)determinada atividade." É complicado lidar com isso pq não tem jeito, pra ser UMA coisa, é preciso muita dedicação. Não temos tempo nem saúde pra sermos tudo. Aliás, nem devemos "profissionalizar" tudo que fazemos. Nossa poder de concentração cairia demais e o valor das atividades também. Que eu possa começar minhas aulas o quanto antes, mas trabalhar também!E CLARO, FUNDAMENTAL: DORMIR! hahaha Um beijo.

Laura disse...

Carol, me indetifico demais com teus textos. É exatamente isso o que sinto! Obrigada por dividir com a gente todos estes sentimentos. Parabéns pelo blog!

Georgia disse...

Nossa não para, mesmo faltando o tal do tempo. Eu parei e me arrependo até hoje!

Carol Percy disse...

"Vai dar td certo"....é exatamente isso! É crer,mesmo com as impossibilidades! =/

Denise disse...

Nossa, tanta verdade no seu texto. Me identifico com essa pressa de dançar perfeitamente agora. Mas como bailarina adulta, cheia de outras obrigações da fase, quase impossível atingir essa meta.
bjo

Letícia Bonomo disse...

Como vejo por aqui, muita gente se identificando. Não fico de fora, me identifiquei MUITO!
No começo eu respirava Ballet, até porque comecei em um período de férias, mas depois que a minha vida voltou a rotina normal, tive que respirar outras coisas mais, daí faltou fôlego! Agora aceito que não dá pra conseguir nada de imadiato e nem pra ser profissional tendo tão pouco tempo pra ensaios, aulas, etc. Mas de qualquer forma, parar de dançar não deve ser opção pra nós, de jeito nenhum. É só saber levar, conciliar aqui e ali, e se dedicar ao máximo no tempo que temos.

kaah disse...

Eu tenho 18 anos, e começei o ballet com 16. Queria muito seguir carreira como bailarina, mas muitos fatores implicam nisso... Eu vejo gente por aí com a minha idade que já é profissional sabe.. imagina eu gastar mais 18 anos da minha vida tentando ser uma bailarina profissional, e quando conseguir, estarei velha demais.. E aqui no Brasil é difícil conseguirmos um futuro promissor como bailarinas, a maioria acaba como professora de ballet velha e frustrada =/
Mas mesmo assim sabe, é a unica coisa que eu tenho realmente VONTADE de fazer da minha vida, só tenho medo de ser tarde demais =/

Soraya Felix disse...

Carol, depois que eu vi uma mulher com 60 anos usando uma sapatilha de pontas - ela estava fazendo ballé apenas por 5 anos - eu passei a não duvidar mais de nada. A dança é minha paixão, mas ao contrário de vc, não posso no momento desfrutar deste prazer de fazer aulas exatamente por que o balé é caro, e para adultos mais ainda. Tenha persistência e as aulas devem ser sempre prazer, nunca uma luta contra o próprio corpo. A dança vem da alma, sempre soube disso, os musculos são apenas complementos que devem ser domados. bjs

Pamela disse...

Também ignorei, fingi não ver, mas o amor pela dança falou mais tarde, com algumas dificuldades o custo do ballet é alto e falta de tempo já que o trabalho e os estudos não podem esperar, mas eu também "sinto dentro de mim que posso ser uma ótima bailarina". =]

Jacéa Frasão disse...

Carol, tenho 22 e comecei o balé agora. Sempre amei dança e o balé parece essencial em dança. Nunca fiz aulas por falta de grana e sei mto como é se sentir assim. Querer fazer mais e melhor. E isso pesa, saber que se pode ser mais e ficar pensando e vou sobreviver como? Temos mesmo que ir aguentando, o segredo é nunca desistir dessa paixão!

Flor de Menina disse...

Carol, eu sei como vc se senti, eu tbm adoro ballet, mais só hj aos 22 anos pude ter condições para realizar este sonho...toda aula é um desafio, pois estamos correndo e repondo o tempo perdido...mais como minha professora linda disse:"vc quer, vc pode"...bjss
Seu blog tem me ajudado mt..