quarta-feira, 6 de abril de 2011

Contando histórias de ballet



Esta semana, fui presenteada pela Teresa Vilela com o livro de sua autoria, "Contando Histórias de Balé". Teresa me disse que encontrou o Meia Ponta através da busca pelo Google, caindo direto no post A difícil busca sobre livros de ballet e resolveu me mandar um email.

Fiquei muito feliz com o presente, pois realmente é muito difícil encontrar livros em português. Todos os meus livros sobre ballet foram adquiridos em sebos e a maioria é em inglês. O que mais me passou informações interessantes a respeito de ballet de repertório foi o da Ana Botafogo, que cito aqui neste post. Mas, como ela não dançou todos, não contém a história do Pássaro de Fogo, por exemplo. Eu sei que tudo isso pode ser encontrado online, mas eu sou ainda um pouco tradicional: adoro livros e adoro ter as histórias na minha prateleira, para quando eu quiser ler, no conforto da minha cama. Sem falar que, na internet, nenhum texto ou informação passa por um rígido controle de qualidade, né?

Contando Histórias de Balé
é um livro voltado para crianças. A leitura é leve e dinâmica, e no final de cada história há informações fundamentais, como quem coreografou, quem compôs e em quantos atos o ballet é apresentado. Tudo objetivo, para não cansar. Já me vi lendo para minha (futura) filha, como se fossem contos de fadas mesmo... Assim, se um dia ela quiser ser bailarina, já vai saber todos os repertórios! haha O livro também vem com dois CDs de áudio, que narram cada história daquele jeitinho lúdico,que criança adora!


“Um balé será sempre melhor apreciado e a arte dos bailarinos que o interpretam melhor entendida, por todos que previamente tiverem conhecimento de sua história”.
Ana Botafogo

"Espero que, com este material, essas histórias permeiem as aulas de dança, contribuindo para um ensino mais criativo e consciente; e que, desta forma, possa atingir um lugarzinho muito especial, de onde penso que a dança vem: a alma."
Teresa Vilela


Quem quiser comprar o livro da Teresa, pode encomenda-lo aqui.

13 comentários:

*May Lopes disse...

Ainda bem que é direcionado a crianças,assim facicilitando o noso entendimento neh?
Beeijos!

I disse...

ola carol fiz este blog inspirado no seu http://balletempontas.blogspot.com/
gostei muito, inspirou-me imenso.

I disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
I disse...

De nada , inspirou-me imenso principalmente pela sua idade , demonstra que o ballet é uma arte que pode ser praticada em qualquer idade sem restrições, eu tenho 15 e nunca fiz ginástica e o meu receio é não conseguir alongar bem os músculos e não conseguir acompanhar as outras meninas , mas sei que se quiser vou conseguir! :)

Aahtri disse...

Show concerteza da vontade de ter em casa, vou dar uma olhada, acho muito legal livros com audio. :)

Aahtri disse...

l= "eu tenho 15 e nunca fiz ginástica e o meu receio é não conseguir alongar bem os músculos e não conseguir acompanhar as outras meninas , mas sei que se quiser vou conseguir! :)"

eu tenho certeza que voce pode conseguir sim, eu também nunca tinha feito ginástica, e estou com 23 agora, ja estou conseguindo alongar muito mais do que quando comecei, se eu tivesse meus 15 anos ja estaria espacatiando hehehe, persevera e não desista, se esforçe, concerteza voce consegue :)

Maria Carolina de Sá disse...

Carol, querida, acho teu blog massa! Tem falar do teu blog roll!
Eu comecei a fazer ballet adulta também, aos 21, ano passado. Mas desde pequena fiz ginástica rítmica e antes do ballet tava num ritmo maravilhoso de academia e yoga!! O que colabora bastante pro equilíbrio estático e flexibilidade, que é maior dificuldade pra quem nunca fez nada, né.

Quero manter contato contigo, querida, como faço? tentei te achar no twitter mas não consegui, o meu é @mariadesavieira

ps: sou de Recife e moro aqui.

Beijo!

Maria Carolina de Sá disse...

siiiim, e é impossível fazer certos passos tem que vc coloque algum atrito então providencie já! pra ontem! algum pó milagroso pra passar nessa sapatilha, viu? hahaahaah :*

Maria Carolina de Sá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
contato disse...

Queridas bailarinas que estão começando agora e preocupam-se com o alongamento ou uma hora tardia de começar a dançar: não se esqueçam do que é mais importante na dança! Dançamos com a alma, com a expressão..., e se ela é verdadeira conseguiremos superar a técnica, as pernas não tão altas..., e dançar verdadeiramente. É claro que, sem a pretenção de ser uma "prima balerina", mas estou cansadas de ver pelos concursos afora, bailarinas extremamente técnicas e que não passam uma gota de emoção, parecem apenas executar uma coreografia ou uma ginástica.
A técnica é apenas um meio para conseguirmos nos expressar. Dançar é arte e como tal tem que tocar o coração de quem a vê e de quem a executa. Não é para ser só sofrimento. Digo isso com propriedade pois fui uma bailarina tardia, mas consegui me preencher com a dança que fazia, pois abusava da emoção.
Um grande beijo e muita força e trabalho a todas.

Com carinho
Teresa Vilela

Letícia disse...

QUE LEGAL O LIVRO, passa no meu blog http://eutambmdanoballet.com.br!

Julimel disse...

Descobri esse projeto há um tempo fuçando no orkut e achei fantástico!!! Bem que ela poderia fazer mais livros contando mais histórias de outros repertórios pouco conhecidos, como Sylvia e Paquita. Achei a proposta muito interessante e quero comprar sim^^.
Mas acho que não sao só crianças que deveriam ter essa obra-prima, mas todas as pessoas que gostam ou mesmo os profissionais, pq conhecendo bem as histórias pode-se interpretar e apreciar melhor essas peças q são maravilhosas!!!

Bjocas!!!

Julie disse...

Desejei1 :)

beijos

Julie