domingo, 28 de fevereiro de 2010

nível básico

Fiquei tão preocupada em desabafar no último post, que esqueci de contar sobre minha nova jornada no ballet! Escrevi no final do ano passado que queria fazer aulas mais vezes na semana e que por isso fiz prova e passei para a turma do Básico. Pois então. Essa agora é a minha "turma principal" - apesar de continuar também na turma de Adulto. Percebi que as aulas são mais exigentes e minha professora mesmo estava explicando que não exige tanto das adultas porque muitas estão ali por outros motivos. Ela entendeu que eu estava ali para aprender mesmo e seguir um caminho no ballet- seja lá qual seja e viu que essa turma seria ideal para mim. Além do mais, ela disse que eu tenho o mesmo tamanho que as meninas de 12, 13, 14 anos! haha "No palco, ninguém vai notar a diferença". Resumindo: agora, não sou mais uma "bailarina adulta". Sou uma... bailarina. Não que eu tenha algum preconceito com a palavra "adulta"! Pelamordedeus, não me entendam mal. Acho que as adultas da minha turma tem todo o direito de estarem lá para aprender a dança como hobby, para sair da rotina, aliviar o stress... Elas merecem um espaço, uma turma assim. Mas eu passei a querer algo além.
Tem um gosto diferente... ser tratada de outra maneira, ser tratada igual a uma menina mais nova que entrou cedo no ballet. Acho que todas as adultas que amam ballet, que se dedicam tanto quanto eu e que querem algo mais, às vezes sentem falta de serem tratadas assim, numa turma onde muitas estão ali somente por hobby. Estou orgulhosa de mim, do meu esforço, da minha conquista. E os probleminhas com uma sapatilha de ponta não vão ofuscar isso.

Sei que me desesperei cedo. Lendo os comentários, entendi que o processo da ponta é complicado e demorado mesmo. Eu já sabia disso, na verdade. Mas fui ansiosa, óbvio. Que bailarina nunca foi? Atire a primeira pedra!
Até meu namorado olhou pra mim no dia que cheguei triste da aula e disse "Calma, você quer que seja fácil desde o início?" haha Já estou fazendo os primeiros testes: cortei a ponteira, ajeitei só nos dedos e parece que, colocando esparadrapos nos lugares certos, a dor será suportável e normal. Para as que ainda não sabem: minha professora não gosta de ponteira de silicone. Ao meu ver, acredito que ela ache "artificial" demais, talvez. Diz que esquenta muito e que na época dela sobrevivia-se bem com os esparadrapos. rs

8 comentários:

Leticia disse...

Carol
Bacana que você passou para outra turma. Eu faço 3x por semana também, faz um ano. Acho fantástico porque estou praticamente em três turmas de níveis diferentes (todas adultas). Em uma das coreografias me apresentei com uma turma de adolescentes, 15 anos mais ou menos, que também estão entrando no intermediário, ficou um pouco esquisito, porque eu as minhas duas companheiras somos altas... e uma parte da coreografia, fiz com uma menina que deve ter no máximo 1,60m... sendo que eu tenho 1,73m... mas foi bacana, elas tem outra energia, outra cabeça. Nos escutam com outros ouvidos, sabe? Uma ou outra é mais pedante, pensando que como somos adultas não temos a mesma capacidade de aprender que elas (que por sinal é balela... pior... são as menos engajadas, sabe?).
Quanto às pontas... já te falei que temos que ir com calma. Falo temos, porque estou no mesmo barco. Estou ainda na etapa de fazer 15 minutos de aula ainda... mais pra frente virá pesado (lá pra maio).
Beijos
lelê

Mônica_Ballet disse...

Oi Carol!! Nossa!! Amei o seu blog!! Me identifiquei com você demais!! Li sobre suas frustrações e tal! Eu tbm tenho 22 anos e retornei ao ballet dp de 11 anos afastadas! Tbm variei entre alunas do básico e as maiores. É muito bom ouvir uma bailarina assim como você!! Vou visitar o seu blog direto e poderemos trocar muitas figurinhas! Um grande beijo! Mônica
Minas Gerais

rachel disse...

Adoro seu blog e, principalmente, suas fotos! Onde faço ballet o pessoal é bem engajado com a "causa" bailarinística, leva a sério mesmo! E o forte lá é, justamente, o ballet adulto.

Quanto às decepções tive a minha primeira a pouco tempo, num exercício na ponta que não consegui fazer, fiquei muito frustrada. Mas estou melhorando e sei que, em breve, farei certinho!

ps: quanto às ponteiras, aconselho vc a usar a de silicone, faz um teste! A tecnologia está aí pra ajudarnos, se vc sentir menos dor vai fazer melhor o exercício. Bjo e boa sorte...

Dani disse...

Parabéns pelo progresso!!! a minha professora tb diz que sobrevive bem com o esparadrapo.. hehehe... mas me doía muito os pés, e se for escolher entre fazer uma sequencia inteira de giros com ponteira de gel ou não fazê-los de tanta dor... bom prefiro a primeira... hehehe.. brincadeiras a parte, se conseguir usar sem ponteira melhor!!! Que Deus te abençoe nesta jornada...

Camilla disse...

Carol, esse seu último post parece q foi pra mim! Eu sinto td isso em relação a minha turma de ballet adulto. eu respeito mto elas verem o ballet como um hobby, um exercício. E é uma turma mt legal, quero continuar nela. Mas pra mim tb o ballet se tornou mais q isso, é a minha maior paixão. Mas como dizer isso pra minha professora? Dizer q eu quero tentar fazer aula com uma outra turma tb? Não vou parecer metida? Ainda mais q meu estúdio trabalha o método RAD, que é mais "quadrado" que o Vaganova. É difícil falar. Eu fico achando q devia partir dela, sabe assim? Sei lá, acho q to meio frustrada com isso.
Desculpa, agora quem tá desabafando sou eu, neh? hehehe.
Bem, parabéns pela sua conquista, Carol! Que mtas mais aconteçam pra vc!
Td de bom e brigada por esse blog lindo.
Bjinhs,
Camilla.

Juju disse...

Oi Carol tenho 19 anos qe queria a sua opinião sobre o que eu vou falar, ontem foi minha segunda aula de ballet classico eu ja tinha feito a algum tempo e que queria saber se é normal a gente se atrapalhar um pouco no inicio com a cordenação motora nos exercicios da barra e em alguns saltos que ao ver parecem simples mas são bem dificeis. AGUARDO SUA RESPOSTA BJUSS JULIANE.

line_dalponte disse...

Oi Carol, td bem?
Adorei seu blog!
Tenho 24 anos e comecei a fazer aulas de ballet a pouco tempo. Estou amandoooo!!!
Tenho pesquisado bastante sobre o assunto e acabei encontrando o seu blog. Fantástico! Acho q já li tds os posts...rs
Vi q vc adquiriu alguns livros usados e comentou da dificuldade de encontra-los. Como tbm tenho o msm problema, dei uma pesquisada e encontrei um site com livros de sebos de td Brasil. Tem bastante coisa! O site é [www.estantevirtual.com.br]. Tbm consegui encontrar dois livros p/ download pelo [www.4shared.com], Curso de Balé do Royal Academy of Dance e Ballet Termos e técnicas por George Balanchine. Espero q tenha te ajudado ok?!
Bjssss e Boa Sorte!

Ana Ferreira disse...

Oi, legal essa mudança de turma e as pontas são difíceis mesmo. Com a minha toshie mesmo usando as ponteiras de silicone ainda dói meu dedão, e sua professora tem razão els esquentam mesmo que toda vez eu acho que meu pé cozinhou, mesmo assim não me arrisco a usar uma de pano, minha auto-piedade é muito grande he he he.