sexta-feira, 25 de setembro de 2009

a 2a aula de ponta




Bom, dessa vez eu até coloquei esparadrapo, mas esqueci alguns dedos - que acho que começaram a "marcar" só nessa aula. Agora, já decorei os que precisam de proteção.

Fiz mais exercícios variados na barra e amoleci mais as pontas, fazendo bastante meia ponta. Falando em amolecer, conversando antes com minha professora, eu disse o termo "quebrar a ponta" e ela me olhou espantada, dizendo: "Como assim quebrar a ponta? Quando a ponta quebra, você joga ela no lixo, pois não consegue mais subir..." Depois de muito esforço, consegui explicar que tenho lido bastante esse termo na internet e ela disse "Ah, eles devem estar falando de ´amolecer´a ponta. Ou devem estar falando de moldar para os seus dedos. Deve ser uma gíria nova, pois na minha época não se falava isso não..." (E ela não é velha! rs) Ela disse que "quebrar" é quando a sapatilha realmente racha no meio, na sola e não tem como subir. E quando eu comentei da cena do filme Center Stage na qual uma bailarina pressiona sua sapatilha contra uma porta para se preparar pra aula? Foi muito engraçado. Ela disse que isso é "pra aparecer", que não tem necessidade.

Uma coisa que gostei muito foi que a "malhação" nas pontas é mais intensa. Sinto mais dor nos músculos na hora dos exercícios. Engraçado que, na academia, eu odiava. No ballet, gosto da dor porque sei que vou ficar mais forte pra poder dançar cada vez melhor!

E cada hora descostura uma fita...

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Botafogo e Ana



Esta tarde fomos fotografar em Botafogo e na hora de lanchar, entramos numa galeria na qual havia um sebo. Eu logo entrei, fazendo a pergunta clássica: "tem livro de ballet?" A atendente me levou até uma estante e me mostrou dois: um do ballet de São Paulo e o outro era uma biografia de Ana Botafogo, chamada "Ana Botafogo - Na Magia do Palco". Adoro biografias, entender as pessoas que admiro, saber suas histórias e poder entrar no mundo de uma grande bailarina foi irresistível. O livro estava à venda por R$25 e a simpática moça me vendeu por R$15. Na hora de pagar, percebemos que... tinha um autógrafo na primeira página! Simples assim: "Carinhosamente, Ana Botafogo". "Espero que ela não volte atrás e queira aumentar o preço" - pensei, rindo.

Já comecei a ler e estou adorando! O livro traça o perfil completo da Ana, por ela mesma, e passa por todos os ballets de sua carreira. O mais legal é que o livro também contém muitas informações sobre esses ballets, então a gente acaba aprendendo história, adquirindo conhecimento. Outra coisa interessante: no livro, Ana fala sobre truques dentro e fora do palco, manias, superstições... Recomendo! Vou até postar uns trechos no próximo post.

Uma curiosidade: Ana é descendente de um dos povoadores da cidade do Rio de Janeiro,João de Souza Pereira Botafogo, do qual saiu o nome do bairro!

Infelizmente, não achei foto decente da capa na internet pra postar aqui, mas dá pra comprar pelo submarino.com!

Eis o autógrafo, que hoje em dia pode ser meu, afinal, não é dedicado à ninguém - ou melhor, é dedicado à pessoa que tem o livro. :)

domingo, 13 de setembro de 2009

Criatividade


Minha última aula foi de criatividade. Isso mesmo! Minha professora saiu da sala e só voltou depois que criamos uma coreografia de 8 oitos. Cada uma podia criar uma parte, mas acabamos criando tudo juntas e ela adorou! Disse que fizemos desenhos bonitos. Também comentou que aulas de criatividade no ballet são muito importantes, principalmente pra quem deseja ser professor/coreógrafo. Eu, pessoalmente, achei muito divertido criar - apesar de ficar com receio e medo de só fazer besteira no começo - e achei muito mais fácil decorar uma coreografia criada por mim e outras companheiras do que pela professora. Recomendo!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

alexandra danilova


Essa semana assisti novamente o documentário Ballet Russes e cada vez mais me encanto com o estilo de Danilova. Separei esse vídeo incrível, que mostra como o ballet era um pouco mais... expressivo, talvez? Como não dá pra incorporar esse, deixo o link.
No final do documentário, uma das bailarinas - já velhinha - diz que não entende os alunos jovens de hoje, porque eles se importam muito mais com a técnica do que com o 'calor', ou seja, o sentimento.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

a primeira aula de ponta

Aula passada minha professora deu a notícia: adiaria a ponta até o meio do mês porque uma aluna demorou pra voltar às aulas depois das férias e também porque entraram duas meninas novas na turma. Vendo a minha carinha de agoniada, ela me ofereceu fazer minha primeira aula com uma turma de meninas de 8, 9 anos, que haviam acabado de entrar pra ponta. Claro que aceitei! Não tenho medo de crianças... rs Uma delas até me ajudou a amarrar o cetim - coisa mais fofa! Chegando na sala, elas me perguntaram se seria eu quem daria aula! hahah "É que eu vi você fazendo aula à noite... Você faz o pas de deux, não é?" - perguntou uma menina. Quando eu expliquei que aquela era minha primeira aula de ponta e que eu era do ballet adulto, acharam estranho. Acho que nunca tinham visto uma bailarina adulta que não soubesse dançar ainda...

Começou a aula. Nos primeiros 5 minutos passaram milhões de coisas na minha cabeça ansiosa-desesperada. Meu pé esquerdo (que é tortinho) estava mais apertado e doendo um pouco mais que o direito - e o direito estava doendo bastante. "Será que aguento, será que vai deformar meu pé mais ainda!?" Mas aos poucos, senti meus pés se adaptando mais às sapatilhas, que ficaram menos apertadas. Adorei a aula. Como tudo que se espera muito, passou rápido. Mas senti muito orgulho de mim, por persistir e ir atrás de um novo sonho. O ballet, cada dia mais, é uma paixão que faz meu coração bater mais forte e que me faz sorrir sozinha, pensando...



Uma notícia legal é que estou ajudando com o figurino da apresentação de final do ano das crianças e adolescentes. A escola está comemorando 10 anos e repetirá um tema que deu certo antes em comemoração: A Bela e a Fera. E esse é um desenho que conheço bastante! Além de ser fã de Disney, esse é o meu favorito.

A notícia chata é que não sei se me apresentarei no final do ano. O custo é muito alto e como sou eu que pago tanto minhas apresentações, como minhas contas pessoais, não sei se conseguirei arcar com a grana e tem data pra pagar. =/

obs: uma dica para joanetes: colocar algodão entre o dedão e o 2o dedo! será que funciona?

terça-feira, 1 de setembro de 2009

dia da bailarina!

Cássia me avisou pelo twitter! Vamos comemorar!