sábado, 4 de abril de 2009

ballet de repertório I : O Quebra-Nozes (The Nutcracker)

[Royal Ballet]
*Quero guardar as estórias desses ballets nos arquivos do blog e como o Nutcracker foi o primeiro que assisti (e normalmente é o único ballet que os leigos já ouviram falar), decidi que seria o primeiro a ser estudado direitinho e postado.
**Devo ressaltar que todas as infos. são de fonte internética, pois a grana para comprar livros é curta.

A História d´O Quebra-Nozes

Como tudo começou: Em 1891, o Diretório Imperial de São Petersburgo pediu ao compositor Pyotir Ilyich Tchaikovsky que compusesse uma ópera de um ato acoplado com um ballet para uma apresentação durante a temporada. Tchaikovsky sugeriu que a ópera fosse deixada de lado e que ficasse somente o ballet. O Diretório escolheu como enredo a adaptação do francês Alexandre Dumas para a história de E.T.A Hoffman, "O Quebra Nozes e o Rei dos Ratos". Tchaikovsky não gostou do tema proposto, pois achava que este não se encaixaria muito bem no ballet. De fato, O Quebra Nozes era diferente dos outros ballets apresentados na época, com enredos românticos. Quando o ballet foi apresentado, em 1892, não foi bem recebido.

Coreografia: a coreografia original é creditada normalmente a Marius Petipa e seu assistente, Leon Ivanov.

Momento histórico: depois de 50 anos em constante mudança, foi realizado com grandeza em 1954 no New York City Ballet, com coreografia de George Balanchine.

Ato I
*fonte: Wikipédia

O ballet conta uma história onde a fantasia e magia, típicas de um romantismo, contam as aventuras de um quebra-nozes de aparência humana, vestido como um soldado, mas que tem as pernas e a cabeça de tamanho desmensurado. A heroína, Clara, gostava tanto da sua aparência que o pediu como presente de natal ao seu padrinho. Assim o padrinho Herr Dosslmeyer fabricante de relógios disse "Era precisamente para ti", logo em seguida Clara experimenta-o e vê que ele quebra as nozes sempre sem perder o seu sorriso e também com grande eficácia. Seu irmão Fritz, que tinha visto como o quebra-nozes funcionava, também quis usá-lo, mas escolhe as nozes maiores que havia no cesto. Então o quebra-nozes, sendo usado grosseiramente pelo irmão dela, acaba por se quebrar, com vários dentes perdidos e as mandíbulas desencaixadas. Diante das reclamações da pobre Clara, seu pai o juiz Stahlbaun, entrega à filha o seu quebra-nozes como propriedade exclusiva, tendo Fritz que sair para brincar com os seus brinquedos. Logo em seguida Clara pega no chão os dentes do quebra-nozes e o consola abraçando-o em seus braços até ele dormir e Clara também dormir. Com o adormecimento Clara sonha... Clara volta ao esconderijo onde havia colocado o seu quebra-nozes, mas encontra o salão cheio de ratazanas enormes que o seu padrinho Dosselmeyer criou. A casa desapareceu e no lugar onde ficavam os móveis estavam árvores gigantescas. Não foi só isso que mudou; o Quebra-Nozes de Clara agora é um soldado de carne e osso e que tem às suas ordens um pelotão de soldados como ele. Começa uma batalha entre as ratazanas e o pelotão do Quebra-Nozes. Jogando enormes sapatos até às ratazanas, os soldados vencem a batalha, e com isso o rei das ratazanas e também as suas ratazanas fogem rapidamente. O bosque se transforma numa linda estufa de inverno. E o Quebra-Nozes transforma-se num lindo príncipe que leva Clara até o Reino das Neves, onde apresenta ao rei a rainha a menina e dançam juntos. Fim do 1º Acto.
[Bolshoi]

Ato II

No início do 2º acto Clara e o príncipe Quebra-Nozes despedem-se e seguem para o Reino dos Doces pelo Caminho da Limonada, onde pastéis de todos os reinos do mundo dançam com os dois. Depois deste sonho tão mágico e fantástico Clara acorda e percebe que havia sonhado,ficando triste por isso. Deste modo, vai se despedir do padrinho mago, que tinha ido para casa na companhia do sobrinho. Então, para surpresa de Clara, o tal sobrinho é na verdade o príncipe Quebra-Nozes. Assim acaba o 2º Acto.

[Royal Ballet]

[Bolshoi]

5 comentários:

carla disse...

faltou você dizer se gostou! ah, e quanto a ser o único ballet do qual leigos já ouviram falar, não se esqueça do lago dos cisnes.

carla disse...

ah, e não me conformo por ñ ter conseguido ser ratinho e bombom no quebra nozes porque era alta! tsc. precisava ver, os bombons dançavam, batiam na barriga e diziam "BOMBOM!"

. SI disse...

Eu até gosto do "Quebra-nozes", mas dos repertórios mais 'conhecidos' o meu preferido sem dúvidas é Dom Quixote, sempre que assisto fico encantada, muito lindo em todos os sentidos... história, coreografia!
*-*

Beijos

:)

Ana disse...

Tbm sou muito mais "Don Quixote", adoro o jeito elétrico de ser da Kitri, mas também adoro o olhar romântico de Giselle no primeiro ato, se bem que minha cena preferida é da loucura, enfim...

"O Quebra-Nozes" é bonito, mas eu acho uma coisa mais infantil e pra época natalina. Confesso que fiquei um pouco decepcionada da última vez que vi. Foi o ano passado, interpretado pela companhia da ballet do Teatro Guaíra aqui em Curitiba, a coreografia foi mudada, e perdeu muito do original. O piá que fez o quebra-nozes não terá mais seus joelhos, dava pra ouvir o som dos passos e dos saltos do 2º balcão. Como diria minha prof, o plié ficou em casa...

Yukie disse...

Essa história do quebra nozes na wikipédia está bem errada na verdade. A segunda parte, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro está mais correta...